Painel de Divulgação
Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco, Rio Paracatu e Norte de Minas

Aplicativo - Consultor Simples Nacional

 

Público Alvo

Empresário do Simples Nacional – alvo predileto da “Indústria de multas” – comandado pelas CONSULTEC(as) necessita blindagem reforçada através de uma Consultoria Independente e Eficaz.

 

Môdulo desenvolvido para Empresas de Comércio

O CONSULTOR, evidentemente será uma ferramenta util e necessário por permitir analise a nivel de Gerênciamemto sem necessitar criar fontes de dados adicionais.

A pesar de que estes dados estão disponíveis, e sempre faziam parte da gestão do empresário, jamais foram apresentados como ferramenta gerencial.

Trata-se exatamente da questão chave de ter ou não ter uma consultoria eficiente, portanto negligenciado com regularidade pelas CONSULTEC(as).


consulte mais informações


Aplicativo

Valor do Aplicativo:

R$ 450,00

Carencia de Atualização:

90 dias

Assistência por chamado Online:

R$ 100,00

Atualizações:

Gratuítos

Prestação de Serviços

Impressão de Livros Fiscais cf. Res. CGSN nº94, 29/11 de 2011, Art. 61, Incisos II e III, cf. SIARE. base SINTEGRA.

R$ 150,00
Periodo Anual

 

Aplicativo

Môdulo Consultor - Simples Nacional

Conjunto de môdulos operacionais instalado nas instalações do Contribuinte, enquadrado conforme prerrogativos da LCP 123/2006, objetivando a disponibilização de informações com base de arquivo SINTEGRA e Despesas Operacionais (geralmente ignorados pelas "CONTEC"as).

O môdulo oferece funções administrativas e gerenciais para que o contribuinte "não caia numa gelada".

Requisitos:

  • SINTEGRA com produtos com Registro 60I. O Registro de Inventário deverá ser incluído com os demais registros em fevereiro.
  • Preenchimento de Planilha códificada com despesas efetivamente PAGO em Formato XLS.
  • Saldos Iniciais do Balanço Contábil, compatível com a Declaracão da IRPJ do ano anterior, informado sob responsabilidade do contabilista.
Funcionalidades Complementares:
  • Atualização do Banco de Dados NCM pelo Anexo XV/RICMS-MG como funcionalidade de atualização.
  • Disponibilização de um aplicativo para identificar possíveis divergências entre os cadastros internos das empresas, o Cadastro de Pessoas Físicas - CPF e o Cadastro Nacional de Informações Sociais - CNIS, a fim de não comprometer o cadastramento inicial ou admissões de trabalhadores no eSocial.
  • Disponibilização de uma Planilha de Histôricos Classificados (CLP - Côdigo Lançamento Padrão) com campos pre-preenchidos e editaveis. A Planilha permite visualização de Saldos Iniciais / Finais do Mês de Movimentos. Todos Registros são integrados a todas Demonstrações Contábeis.

    N.R.: Registros Contábeis conforme NBC T-2.8 - DAS FORMALIDADES DA ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL EM FORMA ELETRÔNICA - Item 2.8.2.3, a) "um registro a débito e um registro a crédito".

Exemplificação: Pagamento de Cofins provisionado.


Exemplificação: Honorários provisionados e devidos em 01/02/2016 foram pagos em 04/02/2016.

Resultados:

  • Apuração da Base de Cálculo do DAS-SN com base de NCM, atualizavel pelo Aplicativo Calculo ST, Anexo XV (SEFAZ/MG).

  • Apuração do lucro isento de Imposto de Renda a partir da aplicação dos percentuais de presunção de lucros, definidos pelo art. 15 da lei 9249/95

  • Cálculo de Estoque Final (atual) conforme registro do movimento fiscal e contábil.

  • Apuração do Valor do Estoque com base do Custo Médio Ponderado conforme informações disponibilizados pelo SINTEGRA.
  • Relatório Gerêncial objetivando detectar divergências informados referente NCM x CST_Icms.
  • Movimento Contábil conforme informações fiscais disponibilizados em arquivos eletrônicos.
  • Disponibilização de todo registro fiscal através do môdulo importador considerando a Legislação Tributária vigente.
  • Geração do Livro Caixa em Formato Excel pelo periodo anual, compatível com padrão exigido pela ECF 3.0.1 e versões superiores.
  • Integração com arquivo SINTEGRA/TDM gerado por PAF através de módulo importador.
  • Emissão de Livros fiscais com base do PED/SIARE, conforme Resolução CGSN nº 94, § Art. 6. "A ME ou EPP optante pelo Simples Nacional deverá adotar para os registros e controles das operações e prestações por ela realizadas, observado o disposto no art. 61-A: (Lei Complementar nº 123, de 2006, art. 26, §§ 2º, 4º, 4º-A, 4º-B, 4º-C, 10 e 11)"
    (Redação dada pelo(a) Resolução CGSN nº 115, de 04 de setembro de 2014)

Autorização Livros Fiscais SEFAZ/MG


Modelo Livro de Saidas Autorizado

Competência SEFAZ/MG: Livros Fiscais são documentos constituídos por folhas em papel, impressos mediante autorização de PED ou escriturados manualmente em livros próprios, vetados a substituição destes por qualquer outro documento – ex. PDF, promovido regularmente por contabilista incompetente devido desconhecimento da legislação tributária vigente.

  • Demonstração de Resultado (DRE), Balanço de Abertura, Balanço Patrimonial e Fluxo de Caixa (diferente de Livro Caixa)
  • Presunções de Desenquadramento do Art. 29 da LCP 123/2006.
  • Relatorio Anual com detalhamento mensal dos parâmetros de desenquadramento, bases de cálculo da apuração do DAS.

Menu de todas as funções:

  • Atualizações serão instalados automáticamente sem necessidade de suporte devido integração com gerenciador de atualizações.
  • O gerênciador de Inicialização tem capacidade de bloquear o acesso quando detectado incompatibilidade ou deficiencia de informações inseridos.

Contato

Preço Promocional para Contribuinte: R$ 450,00

consulte mais informações


Prestação de Serviços

A modalidade de Prestação de Serviços permite ao Contribuinte sanar a falta de cumprimento de Obrigações Acessórios quando omitido e negligenciado pelo seu Preposto nos termos do NCC, artigo 1.177 (Contabilista).

Lembrando, que a falta de cumprimento de Obrigação Acessoria - quando constatado pela ente administrativa - levara ao desenquadramento do Contribuinte enquadrado pela LCP 123/2006.

Da validade da Proposta

A obrigatoriedade da proposta, apesar de prevista em lei, não é absoluta, haja vista o próprio Código Civil, em seu artigo 428, prever situações em que deixa de ter força vinculante:

CC - Art. 428. Deixa de ser obrigatória a proposta:

 

I - se, feita sem prazo a pessoa presente, não foi imediatamente aceita. Considera-se também presente a pessoa que contrata por telefone ou por meio de comunicação semelhante;

 

II - se, feita sem prazo a pessoa ausente, tiver decorrido tempo suficiente para chegar a resposta ao conhecimento do proponente;

 

III - se, feita a pessoa ausente, não tiver sido expedida a resposta dentro do prazo dado;

 

IV - se, antes dela, ou simultaneamente, chegar ao conhecimento da outra parte a retratação do proponente.”

Fora esses casos, portanto, a proposta é obrigatória

 

Minaspublicidade - sua agência digital credenciada Google

Divulgação Regional


 

Visualizar perfil de Stephan Gerbautz no LinkedIn
facebook Minaspublicidade
Google+